Patrimônio e Expressões Culturais – Patrimônio Material e Imaterial, Artesanato e Cultura Alimentar

Clique no quadrado inferior direito para leitura. 

Visualize no Google Drive e faça download do arquivo em PDF.

A  palestrante do segmento no Seminário do Plano Estadual da Economia Criativa em Minas Gerais, Michele Arroyo, historiadora e especialista em Patrimônio Cultural, ressalta que a discussão sobre cultura e economia criativa deve estar pautada numa compreensão ampla sobre o patrimônio cultural. Segundo ela, considerar a diversidade e a pluralidade do patrimônio encontra-se na base da interlocução entre os diversos segmentos culturais e criativos, seja para a formulação de políticas públicas, seja para a atuação dos agentes culturais. A preservação do patrimônio cultural, de acordo com sua exposição, não pode prescindir da introdução de novas formas de interpretação e ressignificação dos bens culturais e, por isso, a política de patrimônio não pode ficar restrita apenas à preservação da tradição.

Dentre os aspectos destacados por ela, está o papel da cultura e do patrimônio cultural como um dos elementos de constituição do espaço urbano, que interfere diretamente nas relações produtivas e econômicas praticadas. De acordo com Arroyo, a cultura guarda aspectos relevantes sobre o cotidiano das cidades, que se relacionam à paisagem cultural, aos costumes de seus habitantes, à sua forma de interagir e de trabalhar, aos movimentos coletivos de identidade e de memória dos diversos grupos sociais etc.

Outro tema conceitual tratado pela palestrante diz respeito à distinção entre bens e produtos culturais. No caso do patrimônio, lida-se com bens culturais que não envolvem, necessariamente, o consumo ou a compra de produtos. O consumo está relacionado com a apropriação e ressignificação do patrimônio ao longo do tempo, por diferentes gerações. Os bens patrimoniais não estão sujeitos ao consumo em si, mas à apropriação e ressignificação do bem pela comunidade na qual se insere.

Coordenador: Sibelle Diniz Cornélio
Palestrante no Seminário do Plano Estadual da Economia Criativa em Minas Gerais: Michele Arroyo
Pesquisador responsável: Mônica Barros de Lima Starling
Relatoras: Michele Petry e Mônica Barros de Lima Starling
Pesquisadora responsável pelas análises das informações e pela formulação das diretrizes estratégicas: Mônica Barros de Lima Starling